• 21 2539-0945 | info@pilos.com.br | Whatsapp: 21.96484-7622

Segunda cirurgia?

Uma segunda cirurgia?

Com experiência, atualmente é possível transplantar um volume muito grande de enxertos foliculares numa única cirurgia, além de conseguir uma concentração bastante alta destes folículos em áreas prioritárias. Entretanto, o paciente poderá desejar uma maior densidade capilar, ou seja, aumentar a quantidade de cabelos transplantados. Isto exige mais uma etapa, com no mínimo um ano entre as cirurgias. Pacientes jovens continuarão a perder cabelo, no ritmo normal, e isso também poderá exigir etapas complementares de restauração capilar. Na consulta, um plano cirúrgico individualizado é determinado, dando ao paciente uma estratégia para conseguir o melhor resultado.

Quando se opta por fazer uma 2a. etapa usando o método tradicional (ou FUT), o fuso é retirado junto com a cicatriz prévia; assim, o paciente ficará apenas com uma única linha cicatricial. Ao escolher pelo procedimento FUE, mais unidades foliculares serão extraídas da área doadora segura; deve-se tomar cuidado para não retirá-las em excesso, o que pode resultar em setores sem pelos, causando depleção na parte posterior do couro cabeludo.

Em determinadas situações, quando o paciente já foi submetido ao procedimento grosseiro com uso da máquina “hand engine” o estrago à área doadora é tão extenso que não permite qualquer outra abordagem (ie. houve um esgotamento completo – depleção – da área doadora).

Sociedades e Associações