O que é calvície?

Ao longo de sua história, o ser humano vem buscando soluções para a perda de cabelo, através das mais diversas fórmulas, loções e poções. Homens e mulheres sentem muito a falta de cabelo, seja na fase de adulto jovem ou mais adiante, após uma certa idade. O autor inglês e sociólogo Desmond Morris, no seu livro seminal "O Macaco Nu" (The Naked Ape, 1967), caracterizou o homem como o único primata desprovido de pêlos. [Seus comentários e observações à respeito do homem moderno são extremamente perspicazes].

Sabemos que o cabelo é o único adorno natural, representando para o homem beleza, juventude e força (lembramos da história de Sansão). A mulher usa seu cabelo como um enfeite, seja longo ou curto, mas sempre em vasto volume; para ela, o cabelo significa sensualidade e uma maneira de se embelezar.

Hoje, a cirurgia para corrigir os diferentes tipos de calvícies pode trazer resultados naturais, sempre que a técnica é bem realizada.

Histórico

A excelência dos resultados de um transplante capilar - o restauração capilar - representa a evolução da técnica cirúrgica ao longo de 5 décadas. No passado, utilizavam-se retalhos de couro cabeludo ou cirurgias com o transplante de "punches" (grandes tufos de couro cabeludo), o que dava resultados muito feios e facilmente perceptíveis, conhecidos como "cabelo de boneca" ou "plantação de abacaxi". Infelizmente, ainda hoje, na cidade do Rio de Janeiro, médicos não-especialistas, utilizam o aparelho hand engine, onde tufos grosseiros são removidos de forma traumática, e transplantados para áreas calvas, conferindo resultados extremamente desagradáveis ("cabelo de boneca").

Na década de 1980 e, especialmente, nos anos 90, a cirurgia fez um salto de qualidade, quando se percebeu que a unidade folicular deve ser preservada para garantir o melhor crescimento possível. Hoje muitos pacientes meus, operados por esta técnica, me dizem que ninguém desconfia de que seu cabelo é transplantado.

O método tradicional prevê a retirada de uma faixa de pele da área doadora (FUT ou follicular unit transplantation). Em determinadas situações, pode-se optar pelo procedimento FUE (follicular unit extraction) onde as unidades são retiradas individualmente. Neste caso, ao invés de terminar com uma única cicatriz linear, o paciente terá centenas de micro-cicatrizes na área doadora. Ver seção A CIRURGIA.


Informações Técnicas

Vamos apresentar à seguir informações e conceitos médicos importantes. A decisão de realizar, ou não, uma cirurgia de transplante de cabelo é, evidentemente, do (ou da) paciente, mas é fundamental basear-se em informações honestas e claras. É importante lembrar que cada caso é diferente um do outro, portanto nada substitui uma consulta médica!

A quantidade de unidades foliculares a serem removidas dependerá da densidade que o paciente apresenta na chamada área doadora (parte posterior e lateral da cabeça), da elasticidade do couro cabeludo, da espessura dos fios de cabelo etc. Também é necessário avaliar as áreas a serem cobertas (ie. áreas receptoras), estimando quantas unidades são necessárias para dar um efeito de volume.

» Implantar em quais situações?

» Consulta Clínica